27 de jun de 2010

Copa do Mundo: A fé de Kaká e de Julio Baptista

Julio Baptista fez o sinal da cruz ao sair do campo, quando Dunga o substituiu no jogo Brasil X Portugal, no dia 25/6/10. Nenhum jornalista criticou a cena que expressou a fé do jogador.

Basta Kaká levantar os braços para comemorar um gol – agradecendo a Deus -, que chovem críticas. Por que a imprensa age assim?

Nem Kaká nem Julio Baptista merecem críticas. Eles não desrespeitaram as regras da FIFA que proíbe expressão de fé em campo. A FIFA é contra o merchandising religioso.

Ambos apenas fizeram um gesto simples, que passaria despercebido não fossem as críticas da imprensa brasileira. Detalhe: críticas somente contra o Kaká. Será por quê?

Assim não dá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário