11 de jun de 2010

Fifa proíbe comemoração religiosa na Copa

Os jogadores não podem, dentro de campo, manifestar a fé.

A FIFA enviou um comunicado às federações de futebol dos 83 países que disputarão a Copa do Mundo na África do Sul na tentativa de impedir que os atletas festejem gols e vitórias com mensagens religiosas.

Jogadores brasileiros evangélicos costumavam mostrar camisetas com frases tipo “eu pertenço a Jesus”, como é o caso do Kaká. O uso de mensagens escritas em camisetas por baixo do uniforme já é proibido. Mas, em várias ocasiões, atletas têm esperado o final da partida para orar e exibir mensagens.

A primeira grande polêmica surgiu quando o Brasil ganhou da Alemanha, em 2002, e conquistou o penta. Há um ano, o tema voltou a fazer parte de debates na conquista da Copa das Confederações, na África do Sul.

A FIFA se justifica dizendo que não quer que a Copa se transforme em evento político ou religioso.

Respeito a decisão da FIFA mas não concordo. Para mim, a ordem é um cerceamento religioso. Por que o jogador não pode dizer que ama a Deus? No que isso afetaria a FIFA? O gesto é espontâneo e não ofende ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário