22 de jun de 2010

Morre pastor que lutou contra o Apartheid

O reverendo Nico Smith, um pastor branco que desafiou o regime sul-africano do Apartheid ao mudar-se com a mulher para uma comunidade negra, morreu no dia 19 de junho, aos 81 anos.

Ele desmaiou depois de sofrer um ataque cardíaco quando estava na festa de aniversário de um amigo, na cidade de Pretória. Faleceu antes de ser socorrido.

Na turbulenta década de 80, Smith foi um dos poucos religiosos da Igreja Reformada Neerlandesa na África do Sul - principal religião seguida pela comunidade africâner, então detentora do poder político - pelo fato de a instituição ser contra o Apartheid. Smith aderiu então ao braço negro da igreja.

Smith e sua esposa foram as primeiras pessoas brancas a ter autorização do governo africano para viver em uma cidade negra. Naquela ápoca, por força de lei, as pessoas eram segregadas. Existiam lugares para brancos e para negros. Por causa do preconceito, não podiam viver juntos. Escolas, hospitais, departamentos públicos e residências eram separadas pela cor da pele.

O pastor será sepultado na quinta-feira, 24, em Pretória, onde ajudou a desenvolver uma comunidade religiosa multirracial. Fonte: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário