25 de jul de 2010

O voto evangélico

1,187 milhão - Número aproximado de evangélicos no DF, distribuídos em 4,7 mil templos, de acordo com dados do IBGE.

34 milhões - Número de votos evangélicos no Brasil em 2010.

Púlpito não é palanque

Os cultos não devem usados como palanques para campanha eleitoral. Os líderes devem orar pelo país.

Mas, em trabalho pessoal, de emissão de opinião, os líderes podem debater com as pessoas. É o corpo a corpo, o debate político que é saudável na democracia. É produtivo dialogar sobre a realidade política e social.

É uma boa idéia orientar as pessoas para votar em candidatos éticos, com ficha limpa, que tenham bons projetos e Deus no coração.

Mas orientar não é direcionar o voto. A igreja evangélica não pode aceitar nem fazer o voto de cabresto. Os templos não são currais eleitorais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário