11 de out de 2010

Dilma Rousseff e a censura à imprensa

Os fatos

A Justiça Eleitoral tem em mãos o programa de governo da candidata à presidência da República Dilma Rousseff que propõe criação de conselhos e observatórios organizados pelo governo. Em palavras mais simples, controle da imprensa e cerceamento da liberdade dos jornalistas trabalharem, divulgando os fatos.

Depois, questionada e criticada, ela mudou de posição, afirmando que é contra o controle do conteúdo. A segunda declaração foi dada dia 21 de julho de 2010, sendo publicada fartamente pela imprensa.

Minha opinião

Dilma afirma e depois muda de posição. Por jogo eleitoral? Por falta de posição clara? Por oportunismo eleitoral para vencer no segundo turno?

Como jornalista e professora, não posso concordar com a idéia de cercear a liberdade de expressão da imprensa e o direito da sociedade de ter acesso às informações. Nem Dilma nem o presidente Lula deveriam tentar impor censura prévia aos jornalistas. Justo eles que sofreram com o silêncio forçado que aconteceu no regime militar brasileiro. Deveriam ser os primeiros a defender a Constituição que garante liberdade de expressão e do exercício da imprensa. Eles sentiram na pele a dor, o sofrimento e as perdas que a censura traz. Ainda assim tentam voltar à linha dura em relação aos jornalistas. Por quê? Será que somente aceitam o elogio? Vivemos em uma Democracia. Podemos discordar, com respeito.

Um comentário: