21 de nov de 2010

Camisinha pode, diz papa

As prostitutas podem usar preservativo nas relações sexuais. Pela primeira vez, o papa Bento XVI afirma que o uso da camisinha se justifica, em alguns casos, para evitar doenças como a aids.


Isso está no livro que será lançado ainda este mês e que foi produzido pelo escritor Peter Seewald. Alguns trechos da obra já foram divulgados pelo jornal do Vaticano L'Osservatore Romano.

Mas o papa também diz que é necessário humanizar a sexualidade, por fim à banalidade e que se basear só no preservativo não é bom, pois não resolve o problema da doença. O preservativo não é a verdadeira maneia de combater a aids.

O diretor do programa Unaids, criado pela ONU para combater a propagação do vírus da aids, Michel Sidibé, aplaudiu o discurso do papa e disse que isso é um avanço significativo.

Essa declaração é realmente novidade em se tratando da Igreja Católica, sempre tão conservadora. O papa está mostrando que é pós-moderno. Usar preservativo não é uma questão de saúde pública? Fica a pergunta, sem a intenção de gerar polêmica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário