1 de nov de 2010

O Brasil é delas. A primeira mulher na presidência

As mulheres alcançaram o poder. “Sim, a mulher pode”. Essa foi uma frase dita por Dilma Rousseff (PT) durante o primeiro pronunciamento feito depois do resultado das eleições. Em 2010, 31 de outubro, Dilma foi eleita a primeira mulher presidente do Brasil. O fato marca novo rumo do país. Ela foi escolhida pelo voto direto e democrático do povo, com 56,05% de preferência, ou seja, 55.752.092 votos.

Também pela primeira vez na história do Brasil, duas mulheres disputaram as eleições. Além da vencedora, Marina Silva (PV) também chegou longe. Ficou em terceiro lugar, perdendo para José Serra.

A primeira presidente ocupará a cadeira presidencial do Palácio do Planalto, exatamente 78 anos depois que a mulher conquistou o direito de votar nacionalmente.

Era o ano de 1932. A mulher saia de dentro de casa e aparecia nas urnas.

O direito nacional ao voto direito foi obtido por meio do Código Eleitoral Provisório, de 24 de fevereiro de 1932. Mesmo assim, a conquista não foi completa. O código permitia apenas que mulheres casadas, com autorização do marido, viúvas e solteiras com renda própria pudessem votar.

As restrições ao pleno exercício do voto feminino só foram eliminadas no Código Eleitoral de 1934. No entanto, o código não tornava obrigatório o voto feminino. Apenas o masculino. O voto feminino, sem restrições, só passou a ser obrigatório em 1946.

Na história, o Brasil de batom passou a ser o país do “voto de saias” com as seguintes mulheres que decidiram ingressar na vida pública:

Alzira Soriano foi eleita prefeita de Lajes, Rio Grande do Norte, em 1928, pelo Partido Republicano. Mas ela não terminou o mandato. O Senado, pela Comissão de Poderes, anulou os votos das mulheres;

Carlota Pereira de Queiroz, em 1933, foi a primeira mulher eleita deputada federal. Era médica paulista;

Eunice Michelis (PDS/AM) foi a primeira a ocupara lugar no Senado Federal, em 1979. Mas ela não foi eleita. Ocupou o cargo depois da morte do senador João Bosco de Lima;

As primeiras senadoras eleitas foram Júnia Marise (PRN/MG) e Marluce Pinto (PTB/RR), em 1990;

Roseana Sarney, em 1994, foi a primeira mulher eleita governadora no Maranhão;

A primeira mulher ministra de Estado foi Maria Esther Figueiredo Ferraz (Educação), em 1982;

Em 1996, o Congresso Nacional instituiu o sistema de cotas na Legislação Eleitoral que obrigava os partidos a inscreverem, no mínimo, 20% de mulheres nas chapas proporcionais. No ano seguinte, o sistema foi revisado e o mínimo passou a ser de 30%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário