6 de fev de 2011

Troca da bandeira

A Praça dos Três Poderes foi do povo.

A troca da maior bandeira do mundo, que aconteceu em 6 de fevereiro, no calor do sol do verão brasiliense, iniciou com música tocada pela banda do Batalhão da Guarda Presidencial. Também participaram o Exército e Banda de Gaitas de Fole e acrobacia.


Ninguém combinou, mas no momento que a banda deu o primeiro toque, aconteceu uma revoada de pássaros que moram no pombal, uma escultura em madeira concretada, que lembra um pregador de roupa e pesa 1,5 tonelada.

A cena ficou bonita. Militares tocando, marchando e os pássaros voando.

A bandeira brasileira foi hasteada ao som do Hino Nacional. A outra foi arriada ao som do Hino da Bandeira. A nova bandeira atingiu o topo do mastro antes que a bandeira substituída, já meio puída pelo tempo, começasse a descer. Isso não é mera formalidade. É cumprimento da Lei 5.700/71 que determina-a como “símbolo perene da Pátria, permanentemente, sob a guarda do povo brasileiro”. A cerimônia é para cultuar o símbolo máximo do Brasil e manter o espírito cívico.


Ao fundo, ouvia-se uma salva de tiros de canhão. Não sei precisar quantos. Mas foram muitos.

O Mastro da Bandeira é um monumento assinado por Sérgio Bernardes, tem cem metros de altura e está no Guiness Book como a maior bandeira hasteada do mundo.

Pais de mãos dadas com filhos. Muitos fardados, orgulhosos mostrando cada detalhe para as crianças.

Para fechar a festa, a banda tocou música popular brasileira. Aplauso geral à cerimônia ímpar.

Foi a primeira vez que assisti à troca da bandeira. Nasci e cresci na cidade e nunca tinha visto a solenidade.

2 comentários:

  1. gostaria de saber o dia e a hora da próxima troca, agradeço.

    ResponderExcluir
  2. A troca da bandera acontece todo primeiro domingo de cada mês.

    ResponderExcluir