9 de mar de 2011

Curiosidades sobre o Novo Testamento (NT)

No ano em que a Sociedade Bíblica do Brasil celebra a produção record de 100 milhões de Bíblias e Novos Testamentos, muitas pessoas ainda desconhecem que as Sagradas Escrituras são o livro mais vendido no mundo atualmente.

Você sabe como foi o início do Cristianismo? Como foram escritos os livros do Novo Testamento?

O Cristianismo tem mais de dois mil anos, surgiu com o nascimento de Jesus Cristo, por volta do ano 6 a.C, na cidade de Belém, na Judéia. Isso mesmo. Estudiosos da Bíblia concordam que o nascimento de Jesus não foi no ano zero, como acredita a crença popular.

Num período de quase 1500 anos, o Novo Testamento foi copiado à mão em papiro egípcio e em pergaminho. Temos notícia de uns 5500 manuscritos espalhados em museus e bibliotecas pelo mundo. Os documentos vão desde fragmentos de papiro até Bíblias inteiras em grego, produzidas a partir da invenção da imprensa. Estima-se que uns 200 documentos sejam cópias completas do NT.

Temos manuscritos do Novo Testamento do século IV, em pergaminho, e um número considerável de fragmentos em papiro de praticamente todos os livros que compõem o Novo Testamento, que nos levam até o século III, e alguns até o século II.

Pesquisadores afirmam que temos mais e melhores manuscritos do NT do que qualquer outro livro da antiguidade. Isso quer dizer que, no que diz respeito ao texto original, estamos certos em pelo menos 99% do NT.

Os manuscritos originais não existem mais. Se perderam. O que há hoje são cópias de cópias.

Uma das razões para o fim prematuro dos autógrafos (documentos originais que quer dizer “escrito pelo autor”) foi a pouca durabilidade do papiro. É bem possível que os cristãos primitivos tenham lido e relido os originais até que eles se desfizeram por completo. Mas antes que os textos desaparecessem, foram copiados.

O NT foi escrito em grego coinê (comum), que era falado em todo o Império Romano. O primeiro a ser escrito foi, ao que parece, a Primeira Carta de Paulo aos Tessalonicenses, lá pelo ano 50 dC. Acredita-se que o último a ser escrito foi o Evangelho de João, perto do fim do primeiro século dC.

O NT tem 27 livros. A palavra testamento quer dizer “aliança”. Deus fez nova aliança com as pessoas por meio de Seu filho Jesus.

O NT é dividido em evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João), histórico (Atos dos Apóstolos), Epístolas ou Cartas (21) e Apocalipse.

Você sabe como era a situação política na época de Jesus? Os romanos mandavam em Israel e em todo o mundo conhecido. Quando Jesus nasceu, a terra de Israel fazia parte do Império Romano e era governada pelo rei Herodes, o Grande (47-4 a.C.). A Grécia dominava o povo hebreu na área cultural com seus famosos filósofos. A religião de Israel era o Judaísmo.

A religião e a política caminham juntas no mundo judaico. Eram dois componentes de uma só realidade, expressa no sentimento nacionalista que brotava da mesma fonte, a fé no Deus de Abraão, Isaque e Jacó. A história do povo de Israel é a história da sua fé em Deus e a sua fé é a fé em que Deus governa toda a sua história.

Por isso, o sumo sacerdote em exercício era precisamente aquele que presidia o sinédrio, máximo órgão jurídico e administrativo da nação. Este consistia num conselho de 71 membros, no qual estavam representados os três grupos político-religiosos mais significativos da época: os sacerdotes, arrolados na sua maioria no partido saduceus os fariseus e os mestres da Lei.

Mas também existiam os zelotes, herodianos, os escribas (eram os intérpretes das Escrituras e dirigentes do povo), os nacionalistas, nicolaítas e samaritanos.

Durante a Era dos Descobrimentos (século XV-XVII), o Cristianismo se expandiu para o mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário