29 de jun de 2011

Vaticano preocupado com crescimento evangélico no Brasil?

O papa Bento XVI veio ao Brasil, em maio de 2007, pois a Igreja Católica estava preocupada com a perda de fiéis e com o baixo número de padres por aqui.

A informação foi divulgada ontem pela ONG brasileira Agência Pública que fez uma parceira com a WikiLeaks, uma instituição liderada por Julian Assange, que ficou famosa internacionalmente ao divulgar documentos secretos do governo norte-americano na internet.

Um documento foi enviado ao governo dos Estados Unidos, na época, pela missão americana no Vaticano, relatando os interesses da Igreja Católica no Brasil. Entre as informações confidenciais que foram vazadas, há uma conversa entre o ex-embaixador americano Francis Rooney, que assina o documento, com membros do Vaticano. O monsenhor brasileiro Stefano Migliorelli, então chefe da seção brasileira da Secretaria de Estado do Vaticano, tinha a idéia de que a América Latina não era prioridade para os católicos. Por isso, o papa viria para a terra verde e amarela, ou seja, para o Brasil.

O documento também comenta sobre o avanço do segmento evangélico no país. Rooney fez um gráfico comparativo. Veja detalhes:

1980 – Católicos eram 89% da população – Houve a visita do papa João Paulo II ao Brasil

2000 – Católicos eram 74% da população – Dados do censo 2000

Os números mostram a queda dos fiéis que estão migrando para outras religiões, principalmente para as igrejas evangélicas.

Preocupação mais ampla

Além dos brasileiros, a preocupação é com a América Latina e com o fortalecimento da Teologia da Libertação que se tornou uma ameaça. João Paulo II já teria empregado esforços em vão para combater a Teologia da Libertação. O atual papa, Bento XVI, o ajudou nessa tarefa. Ambos esforços não vingaram, pois a corrente continua mais firme do que nunca, pregando uma teologia social que tem influência na luta de classes marxista.

O lado ruim da Teologia da Libertação é o evangelho reduzido ao social, onde o homem, pela política humana, pode resolver seus dilemas. O lado positivo foi que a igreja abriu nova visão de trabalho em uma época que pouco se falava em ações sociais aliada à evangelização, idéia que hoje é muito aceita entre os cristãos.

Bombas

Mais documentos bombásticos, outros nem tanto, serão divulgados pela ONG Agência Pública que faz reportagens investigativas. No total, são 2,5 mil documentos sobre diversos temas referentes ao Brasil obtidos com a WikiLeaks. É esperar as publicações e conferir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário