30 de nov de 2011

Dia do Evangélico 2011

Feriado no Distrito Federal, o Dia do Evangélico foi criado pela Lei nº 893/95. A data faz parte do calendário comemorativo da cidade.

Hoje também é o Dia Nacional do Evangélico (Lei nº 12.328, de 15 de setembro de 2010). A lei foi sancionada pelo então presidente Luis Inácio Lula da Silva, mas a data não é feriado nacional.

Confira reportagem sobre o segmento: http://www.jornaldebrasilia.com.br/site/noticia.php?id=377878


Minha opinião
Evangélicos de Brasília
Tem gente que pensa que evangélico só vai à igreja para participar dos cultos aos domingos. Esse é um dia separado, mas as atividades nos templos da cidade são diárias.

Tem trabalho para todas as idades e gostos dentro das igrejas. E tem voluntários para todas as tarefas.

As mulheres, por exemplo, fazem chá, congresso, culto semanal, bazar, culto da noiva, do bebê e por aí vai.

Os músicos enchem os templos de melodia com os ensaios das equipes. Guitarra, sax, bateria, vocal. Muito mais do que cantar bem, os músicos têm um estilo de vida de adoração a Deus.

A moçada ligada na dança leva aos púlpitos a leveza da adoração por meio do movimento. Com roupas coloridas, fazem dança profissional aos passos do balé, street dance, entre outros estilos.

E os corais? Têm beleza singular. Toda igreja evangélica que preze a boa música investe na formação de coros. Os coralistas são pessoas dedicadas à música e enchem de alegria a igreja. Isso sem falar nas cantatas e musicais especiais que celebram datas importantes no calendário cristão como Natal, Páscoa, entre outras.

Para as crianças, muita pipoca, contação de histórias bíblicas, pintura de desenhos, acampamentos onde se divertem com caça ao grilo, desfile de pijama, guloseimas, banho de piscina, brinquedos infláveis.

Os adolescentes já combinam nas redes sociais se encontrar nos cultos e depois sair para lanchar juntos. Vale sanduiches, pizzas e até aquele cachorro quente nas barraquinhas espalhadas pela cidade. Vale também ver um filme com a turma, seja em casa seja nos cinemas.

Para os homens, cursos diversos de como desenvolver uma liderança sadia e aprovada pela família. Aliás, família é valorizada no meio do segmento. Elas formam a base da igreja assim como a da sociedade. Pais e mães evangélicos têm a oportunidade, dentre os trabalhos desenvolvidos para esse público, de fazer cursos sobre finanças, educação dos filhos seguindo os sábios conselhos da Bíblia. Casais também têm seu momento de descontração nos jantares organizados para celebrar o amor. Todas as igrejas evangélicas investem nas famílias. Datas como o Dia dos Namorados não passam em branco entre os casais. Jantares românticos são promovidos para aproximar, ainda mais, os que se amam.

As atividades sociais também são outro ponto forte dos evangélicos. Sem medo de errar, afirmo que a igreja sempre chega onde o braço do Estado brasileiro não alcança. Os dependentes químicos são um exemplo, pois não têm clínicas públicas adequadas para se recuperarem. Mas os evangélicos oferecem vários trabalhos voltados para a saúde e bem estar dos alcoólatras, detentos, dependentes químicos, crianças órfãs, idosos. Pastores e seus liderados organizam campanhas de arrecadação de roupas, alimentos não perecíveis, brinquedos, produtos de higiene pessoal, cobertores, sapatos e fazem a distribuição gratuita para abrigos, creches, casas de recuperação e presídio.

Sites, jornais, revistas, programas de rádio e de TV, assessoria de imprensa. A igreja saiu das quatro paredes e foi para os meios de comunicação. Hoje já temos bons programas no ar, servindo de fonte de vida para iluminar o caminho de muitas pessoas que precisam descobrir como é grande e inclusivo o amor de Deus. A igreja atual investe também em comunicação.

O ensino é outra área valorizada. Faculdades de Teologia se multiplicam. Estudar a Bíblia é uma preocupação. A formação do teólogo hoje é multidisciplinar, estando ligada à religião, mas também à Comunicação, ao social, às áreas internacionais, à literatura, à História, à Antropologia, à Filosofia. É um olhar geral e aprofundado. Várias igrejas evangélicas já abriram o espaço para a formação de novos teólogos e aprimoramento dos já formados com cursos de pós-graduação e mestrado.

Missões também é foco das igrejas. Trabalhos de evangelização são organizados na cidade, nos demais estados brasileiros e no exterior. Não tem fronteira para falar do amor transformador de Jesus Cristo. Seja entre a população ribeirinha do Amazonas, no Haiti, Estados Unidos, Japão, Timor Leste, Guiné Bissau - na África Ocidental, ou em outras nações, têm brasileiros trabalhando e, entre estes, muitos brasilienses.

Ser evangélico é isso. Amor ao próximo, disposição em servir, prezar pela ética. Quem pensa que é receber privilégios ainda não leu a Bíblia. Jesus ensina a humildade, o serviço em favor do outro, prega a paz, o acordo, a harmonia. As igrejas evangélicas têm muitos problemas, pois somos seres humanos também. Mas tem virtudes que merecem ser destacadas com pessoas sérias e honradas que não aparecem diariamente na mídia. São anônimos que trabalham voluntariamente, à sombra, sem exposição dos holofotes da TV, por amor, doando-se em favor do outro.

O meu abraço aos evangélicos sérios e éticos. Em especial os meus cumprimentos aos pastores que têm um ministério em amor e estão realmente trabalhando para o Reino de Deus e não para interesses próprios.

Dia do Evangélico, 30 de novembro de 2011. Tempo de celebrar Jesus, nosso Salvador.

Texto: Denise Santana, jornalista, professora e bacharelando em Teologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário