13 de jun de 2012

Estudantes de Teologia aprendem sobre aconselhamento cristão

A Jornada Teológica da Faculdade Evangélica, que aconteceu de 4 a 6 de junho, foi sobre o tema Saúde Emocional e Poimênica Pastoral. Na prática, estudantes de todos os semestres se reuniram para debater sobre a necessidade de desenvolver na igreja o trabalho de aconselhamento cristão. É a ideia da igreja como comunidade terapêutica.

Estudantes de Teologia e professora Débora (de vermelho)


Estudantes de Teologia e professor Afrânio (de branco, sentado) 

Estudantes de Teologia e professor Loiola (de terno)


Sob coordenação do professor Uelinton Dias, os professores do curso ministraram as palestras. O professor Sebastião Viana Gonçalves discursou sobre o Aconselhamento Cristão no Século XXI. Com um olhar sobre a tarefa terapêutica da igreja, Sebastião destacou como a sociedade atual está doente, pois perdeu os valores absolutos da existência. Entre os problemas contemporâneos, o professor Sebastião disse que a sociedade contemporânea tornou-se autônoma, secular, individualista e longe de Deus. As pessoas são senhores de sua existência. Como consequências, relativizam a verdade, sofrem vazio existencial, são consumistas, vivem em uma forte competitividade, agressividade e depressão. O que isso gera? Pessoas doentes na alma e nos relacionamentos. “As pessoas se relacionam de modo superficial, sem raízes. As pessoas não querem misturar suas histórias. A vida está rápida e não tomamos mais um cafezinho com os outros. A sociedade enferma desaprendeu a amar. Por que falta amor? Amor é ativo. Amor aparece por meio dos relacionamentos, a pessoa abre a vida para o próximo. Nosso amor hoje é funcional e pragmático. Muitas pessoas colocam amor e amizade em torno de quem pode dar algo em troca. Hoje as pessoas descartam o que não serve mais. São individualistas. Além de coisas, até pessoas são descartadas. Uma das marcas da falta de amor é a impessoalidade, a indiferença. Uma sociedade enferma estabeleceu desconfiança na condição da relação pessoal. A desconfiança isola as pessoas. Muitos têm medo de se relacionar. Esses são os indicativos que vivemos. Temos que entender o nosso tempo para vermos como as pessoas estão adoecidas e como é urgente trabalharmos o aconselhamento cristão”, disse o professor Sebastião.

Ainda defendendo a ideia de a igreja ser uma ponte de comunicação e de cura entre Deus e as pessoas, uma facilitadora nesse processo, a professora Débora Santos palestrou sobre Aconselhamento Cristão no Século XXI. O professor Afrânio Castro desenvolveu o tema O Papel da Igreja como Comunidade Terapêutica e Desafios Para o Aconselhamento Pastoral na Pós-modernidade foi o tema do professor José Roberto A. Loiola.

Depoimentos dos estudantes
“O tema da Jornada Teológica é importante, pois recebemos informações para aprendermos a lidar com as adversidades existentes na igreja e na sociedade. As palestras ajudam a nos prepararmos para as diversas situações do aconselhamento que em algum momento iremos deparar. É importante ter conselheiros na igreja porque é uma pessoa apta para ajudar outras pessoas que passam por problemas.”
Antônio Mendonça da Silva Filho, 4º semestre

“É indispensável que o aluno de Teologia conheça sobre aconselhamento cristão, pois lidamos com temas diversos no nosso cotidiano. Como foi explicado em uma das palestras, Karl Barth dizia que o teólogo deve ter a Bíblia em uma mão e o jornal na outra. A igreja cristã não pode fugir de questões que têm batido com intensidade à nossa porta. A própria sociedade nos cobra um posicionamento doutrinário. É necessário revermos nossos pressupostos.”
Lucas Matos Ferreira, 5º semestre

“Estudar sobre aconselhamento cristão ajuda-nos a conhecer as bases teóricas da importante tarefa pastoral, além de nos instrumentalizar com orientações práticas para o exercício do ministério de ajuda. O Evangelho tem proposta de cura e a igreja cristã tem a missão terapêutica.”
Andressa Guerreiro, 3º semestre

“O conselheiro tem sempre uma mensagem de amor, baseada na Bíblia. Ele revela o caminho do consolo, traz ânimo, força e esperança para as pessoas. É um ombro amigo para socorrer nos momentos difíceis. É uma voz que intercede a Deus. Enfim, o conselheiro é uma mão que ajuda. O ser humano tem necessidade de dar sentido à vida, buscando respostas. O conselheiro ouve essas necessidades e contribui com as respostas que as pessoas procuram, evidenciando o caminho que é o amor de Deus. Em Deus as pessoas encontram sentido para a vida. Ele é a resposta. NEle há esperança e paz.”
Denise Santana, 4º semestre

“O intuito da igreja, ao pregar o Evangelho, é alcançar a alma da pessoa. O aconselhamento cristão é a continuidade desse objetivo que iniciou quando Jesus estava ministrando na Terra. Depois da ressurreição, Ele subiu aos céus. Deixou a igreja para continuar a Sua obra. O aconselhamento é tarefa da igreja. Por isso, nós que somos alunos de Teologia e corpo de Cristo não podemos ignorar esse fato. È também por meio do aconselhamento que teremos uma igreja relevante, frutífera e servil na sociedade.”
Evillyn Demetrio, 5º semestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário