10 de jul de 2012

O mapa da religião no Brasil

Jesus Cristo, Buda, Allan Kardec, Maomé. Quem é seu líder religioso?

É fato. Não é a minha opinião. O novo mapa religioso mostra o mosaico que existe quando o assunto é a fé do brasileiro que vive com as regras de um Estado laico.

A maior ênfase dos pesquisadores foi a constatação de que aumentou o números de evangélicos e diminuiu o de fiéis católicos.

Os dados de 2010 revelam que existem 42,3 milhões de evangélicos, o que representa 22,2% dos brasileiros. Em 2000 era de 15,4% da população. Em 1991 foi de 9%. Já em 1980 o percentual era de 6,6%. Então, aumentou mesmo o número de fiéis nas igrejas evangélicas.

A Assembleia de Deus é a igreja pentecostal que mais cresceu dentro do segmento. Depois vêm as igrejas neopentecostais como a Universal do Reino de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus e a Igreja Internacional da Graça. Já os evangélicos tradicionais (também chamados de clássicos ou históricos) ficaram estagnados. Essas igrejas são as adventistas, luteranas, batistas e presbiterianas.

Fazendo um recorte nesse quadro nacional, podemos olhar o Distrito Federal onde existe uma peculiaridade. Os evangélicos moram em cidades mais pobres. Nas regiões administrativas mais ricas vivem os católicos (Lago Sul, Park Way, Sudoeste, Asa Sul, Asa Norte). Até mesmo cidades tipicamente de classe média - como Guará, Taguatinga e Sobradinho, também exibem alta de adesão ao catolicismo.

Os católicos, com os dados de 2010, somam 123,3 milhões de pessoas (64,6% dos brasileiros). Em 2000, eles eram 124,9 milhões (73,6% da população). Em 1970 era 91,8%. O levantamento feito em 1872 mostrou que 99,7% da população era católica. Diante desses números, os pesquisadores do IBGE revelam que a queda do percentual de católicos é histórica.

Mesmo com o crescimento dos evangélicos, o Brasil tem a maioria da população fiel da Igreja Católica Romana. Os dados são do Censo Demográfico divulgado no dia 29/7/12, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Católicos e evangélicos por região - O Nordeste ainda mantém o maior percentual de católicos. O IBGE registrou que, ao mesmo tempo em que o número de católicos caiu no Norte e no Nordeste, o número de evangélicos cresceu com maior volume nas duas regiões. No estado do Rio de Janeiro, o percentual de católicos é 45,8% da população em 2010, o menor do país. No Rio também foi registrada a maior concentração de espíritas com 4%; seguido de São Paulo, com 3,3%; Minas Gerais, com 2,1%; e Espírito Santo, com 1%. No Piauí, o percentual de católicos foi o maior, com 85,1% da população do estado.  A proporção de evangélicos foi maior em Rondônia, com 33,8%. A menor foi registrada no Piauí, com 9,7%.

Que outros dados a pesquisa revela - Os espíritas estão em terceiro lugar em número de fiéis somando 3,8 milhões de pessoas (2% dos brasileiros).

Os sem religião são 15,3 milhões, ou seja, 8% da população.

O islamismo é professado por 35.167, o que representa 0,2% da população.

As tradições indígenas foram citadas por 63.082 entrevistados.

Os seguidores do hinduísmo dobraram. São 5.675 pessoas (0,002%). Eram 2.905.

Os praticantes do candomblé são 167 mil. Eram 127 mil pessoas. Somando os praticantes da umbanda e do candomblé, o IBGE mostra que são 0,3% da população.

O judaísmo se manteve estável com 107 mil (0,5%) dos brasileiros.

Renda e escolaridade - Quando a renda é analisada, os evangélicos ganham pouco. Até um salário mínimo. Os católicos também ficam nessa faixa. Mas há mais evangélicos ganhando esse salário do que a quantidade de católicos. Depois, na lista dos baixos salários, seguem os sem religião. No outro extremo, os espíritas são os que têm maior renda, ganhando mais de cinco salários mínimos.

Quanto ao nível de instrução, a pesquisa mostrou que os espíritas saem na frente, pois são os mais estudados. Cerca de 31,5% deles têm nível superior completo. Somente 1,8% das pessoas não têm instrução e 15% têm ensino fundamental incompleto. Dentre os não alfabetizados, são 1,4%.

Os católicos somam 6,8% sem instrução e 39,8% têm ensino fundamental incompleto.

Os sem religião têm 6,7% de pessoas sem instrução e 39,2% têm ensino fundamental incompleto.

Já os evangélicos são 6,2% sem instrução e 42,3% têm ensino fundamental incompleto.

Crescimento dos evangélicos – Por que será que esse grupo aumenta sempre? Quais fatores levam a esse crescimento?

Na verdade, a pergunta deveria ser por que as pessoas buscam as igrejas evangélicas. O doutor em Sociologia Ricardo Mariano, autor do livro Neopentecostais Sociologia do Novo Pentecostalismo no Brasil, aponta que é porque estão distantes do catolicismo, são alheios a sindicatos, desconfiam dos partidos políticos e são abandonados pelos poderes públicos.

O que encontram nas igrejas? Ricardo Mariano diz que encontram receptividade, apoio terapêutico-espiritual (aconselhamento) e solidariedade material, pois recebem cestas básicas, atendimento médico, odontológico, psicológico, entre outros. Uma coisa é certa. O trabalho social dos evangélicos é maior do que o do poder público a alcança os lugares onde o braço do Estado não chega.

Mas os sociólogos já constataram também que a relação pobreza e pentecostalismo não explica completamente os motivos do crescimento dessa religião. A pesquisa ainda deve avançar mais para se obter essa informação. Mas muitos pastores já sabem. As pessoas buscam respostas para as suas vidas. E a igreja evangélica aponta Jesus como a verdadeira saída, além de comunhão entre os membros o que gera proximidade, aconchego, sentimento de pertencimento a um grupo. Unidade na diversidade. Talvez essa palavra expresse um pouco o que é ser do grupo evangélico. Apesar de vários pontos e vista e doutrinas, os evangélicos são fechados quando o assunto é a Bíblia como regra de fé e prática. Sola scriptura defendeu Lutero no século XVI. Somente a Escritura continua a defender os evangélicos hoje.

Número de brasileiros em cada religião
Católica – 123.280.172
Evangélica – 42.275.440
Espírita – 3.848.876
Umbanda, candomblé e religiões afrobrasileiras – 588.797
Outras religiões – 5.185.065
Sem religião - 15.335.510

Número de brasileiros por sexo em cada religião
Religião - Homens - Mulheres
Católica – 61.180.316 – 62.099.856
Evangélica – 18.782.831 – 23.492.609
Espírita – 1.581.701 – 2.267.176
Umbanda, candomblé e religiões afrobrasileiras – 269.488 – 319.310
Outras religiões – 2.364.696 – 1.122.524
Sem religião – 9.082.507 – 6.253.004

Fonte: IBGE/Censo 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário