30 de mar de 2013

Símbolos verdadeiros da Páscoa

Coelho não, Cordeiro.

Ovo de chocolate não, cruz.

Doçura da colomba pascal não, foi fel que os romanos deram para Jesus beber.

Os símbolos verdadeiros são cruz, pregos, coroa de espinho, calvário. Antes da festa teve dor, lágrimas, sofrimento porque “Ele levou sobre Si todas as nossas enfermidades” (Mateus 8:17).

No dia da morte teve céu sombrio, a luz se foi. Houve trevas sobre a Terra. No dia seguinte, a esperança parecia ter acabado. Onde estava Aquele que dizia ser o Filho de Deus?

Mas a história não acaba aí. Celebramos não a morte, mas a vida.

Foi pelo poder do Espírito Santo que a vida voltou ao corpo. Jesus ressuscitou.

Muitos cristãos (católicos) também usam outros símbolos para celebrar a vida como o círio pascal (uma vela com as letras gregas “alfa” e “ômega”, que significa início e fim, representando a ressurreição); os sinos que anunciam a vitória sobre a morte; os óleos santos que representam o Espírito Santo; e o girassol, sempre voltado para o sol, que simboliza a busca da luz que é Jesus. Ainda o pão e o vinho que simbolizam o corpo e o sangue dEle que foi torturado e derramado para nos salvar.

Mas nem todos os cristãos protestantes (chamados também de evangélicos) usam a vela, o girassol e os óleos. Há diferenças de prática religiosa dentro do segmento. Mas o que importa realmente é que todos os cristãos reverenciam o essencial: Jesus está vivo.

Hoje pela manhã assisti a um desenho “Turma da Mônica em Um Conto de Páscoa”, na TV Globinho. A historinha, narrada por Maurício de Souza, comentou sobre o coelho, a delícia que é o ovo de chocolate, mostrou até uma nave espacial trazendo coelhos para a Terra. E acabou por aí. As crianças que assistiram ao desenho ficaram sem o final da história, não souberam sobre a ressurreição. Alias, não souberam a história bíblica verdadeira. O nome de Jesus se quer foi mencionado. Então a narrativa foi errada. Os valores cristãos não foram passados. Presentear com chocolate é bom, diverte as crianças, mas também devemos explicar para elas que esse não é o verdadeiro sentido da festa. Jesus é a celebração.

Páscoa é a vida. A ressurreição é a garantia da nossa vida eterna ao lado do Pai. Celebremos a fé nAquele que morreu por nos amar. Jesus é a verdadeira Páscoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário