18 de fev de 2014

Racismo desde sempre na nossa história. Até quando?

A minha cor, a sua cor. No que somos diferentes?
O Distrito Federal registra 11 casos de racimo por mês. Foram 126 casos entre março 2013 e fevereiro 2014. Em Brasília, o Disque-Racismo é o número 156, opção 7. Denuncie. Entre o negro e o branco cabe o respeito.
A história do Brasil foi escrita na base do preconceito. Negros inferiorizados. Mas essa realidade mudou e ainda precisa ser combatida.

Esta semana um caso de injúria racial (que é diferente de racismo) apareceu em Brasília. Australiana se recusou a fazer as unhas porque  a manicure era negra.

Outro caso: Tinga, jogador brasileiro, foi hostilizado com vaias que imitavam macaco todo vez que tocava na bola. Foi durante partida entre o Cruzeiro e o Real Garcilaso, na cidade de Huancayo, no Peru, durante partida da Copa Libertadores, no dia 12/2/14.

Em entrevista a programas de TV, o jogador afirmou que daria todos os seus títulos para viver em um mundo com igualdade racial.

A denúncia é a arma para combater esse crime.




Nenhum comentário:

Postar um comentário